Inadimplência de aluguel: como reduzir na minha imobiliária?

A inadimplência de aluguel — situação corriqueira na rotina das imobiliárias — tem crescido em algumas cidades brasileiras durante a pandemia da Covid-19. Os percentuais refletem um dos impactos da pandemia: a perda de renda para muitas famílias. Frente a essa realidade, é preciso tomar algumas providências para minimizar o problema. Acompanhe neste post dicas para proteger a sua imobiliária da inadimplência de aluguel.

Inadimplência de aluguel

Dados do Conselho Regional dos Corretores de Imóveis de São Paulo (Creci-SP) apontam que a inadimplência de aluguel na capital paulista teve um crescimento de quase 50%. A pesquisa foi feita com 222 imobiliárias da cidade de São Paulo. Isso não quer dizer que 50% dos inquilinos estão inadimplentes, mas apenas que o número de inadimplentes cresceu 50%, o que mesmo assim mostra uma realidade que preocupa. 

Em meio a essa situação atípica para o mercado, o resultado tem sido apostar em renegociações e na definição caso a caso para evitar um transtorno ainda maior. Aliás, não se deve reclamar dos pedidos de renegociação, pois isso reflete o quanto a maioria dos inquilinos têm boa intenção de pagar. Os inadimplentes contumazes são os que somem nesta época, simplesmente optando por não pagar. Ou seja, a procura por renegociação pode ser a notícia boa dentro de uma crise.

É importante ressaltar que a inadimplência e as renegociações ocorreram em locações de todos os tipos (residenciais e comerciais) e com todos os tipos de garantias (pagas e não pagas).

Além disso, é importante que a imobiliária esteja preparada para intermediar situações de crise como essa, levando em conta as necessidades dos proprietários e dos inquilinos. Outro aspecto fundamental é estar aberto a adequações que podem ser necessárias em momentos de incerteza ou de instabilidade econômica, a fim de manter o andamento dos negócios. 

Mas há ainda outras ações que podem contribuir para reduzir a inadimplência de aluguel na sua imobiliária. Confira a seguir.

Análise de crédito segura 

Uma análise de crédito segura na hora de fechar o contrato de locação é uma forma de proteger a sua imobiliária da inadimplência de aluguel. Isso porque, por meio do resultado, é determinado o risco específico do interessado para cada operação.

Renegociação de contrato de aluguel: como lidar com ela?

Nesse cenário, além de aumentar os índices de inadimplência, a pandemia e a crise também levaram à uma onda de renegociação de contrato de aluguel. Um levantamento da Associação das Administradoras de Bens Imóveis e Condomínios de São Paulo (AABIC) mostra que pelo menos 1 em cada 5 alugueis residenciais passaram por um processo de renegociação de contrato nos últimos meses, no estado de São Paulo. Na maioria desses casos, foi feita uma redução temporária do valor do aluguel e os descontos variaram entre 10% e 50%.

A renegociação de contrato é recomendada neste momento considerado inédito para a economia global. Isso porque, na visão de especialistas, vale mais um imóvel alugado, mesmo que com o valor do aluguel em negociação, do que um imóvel vazio. Neste caso, o proprietário terá que arcar com os custos do imóvel desocupado.

A situação é complicada porque impacta ambos os lados e requer bom senso na hora da negociação. A própria Lei do Inquilinato prevê, no artigo 68, que o contrato de aluguel possa ser revisado. Contudo, a revisão deve satisfazer ambas as partes envolvidas. 

Mesmo assim, neste momento o que vale é a flexibilização do contrato caso o inquilino comprove que não consegue honrar esse compromisso devido à crise gerada pela pandemia.

Políticas de relacionamento para a imobiliária

Essa nova realidade transforma também a rotina das imobiliárias. Neste momento, políticas de relacionamento devem ser revistas e a negociação amigável entre inquilino e proprietário passa a ser prioridade.

Assim, firmar acordos a partir dos pedidos de revisão é a melhor opção. Outra recomendação é formalizar o aditivo ao contrato. Em casos de parcelamento futuro, a negociação do acordo pode envolver também o fiador. É importante ainda conhecer os motivos que levaram o inquilino a solicitar a renegociação de contrato de aluguel. 

Para uma boa política de relacionamento em casos de inadimplência, entre as recomendações estão:

  • fazer um controle contínuo;
  • negociar um plano de liquidação;
  • conhecer técnicas de negociação;
  • estipular um plano de ação.

E na hora de colocar tudo isso em prática, algumas ações são de extrema importância, como escolher bem as palavras no momento da cobrança, respeitar horários e prevenir a inadimplência.

Ouvir cada cliente — inquilinos e proprietários — e colocar a imobiliária à disposição para intermediar a negociação é, sem dúvida, uma demonstração de profissionalismo e de preocupação com o momento atual.

Prepare sua equipe

Para efetivar uma política de relacionamento atualizada e garantir melhores resultados mesmo que em tempos de crise, é fundamental preparar a equipe da imobiliária. A humanização é uma das tendências do mercado imobiliário de alta performance.

Isso porque oferecer um atendimento de qualidade passa pelo contato humanizado e por conceitos como empatia, transparência e Comunicação Não-Violenta (CNV).

O cuidado e a atenção ao cliente devem ser priorizados, bem como o diálogo e o atendimento personalizado. Ouvir e respeitar o tempo do outro, adiantar processos e antecipar soluções também são ações bem-vindas. 

Abrir espaço para feedbacks e avaliações faz parte do atendimento humanizado, uma vez que quando se entende a necessidade do cliente, abre-se espaço para o encontro de uma solução positiva para os dois lados. Nesse contexto, são valorizados conceitos como confiabilidade e cooperação, tendo em vista o que a moradia representa para cada pessoa.

Outras tendências do mercado imobiliário

Inovar e inserir processos que contribuam para um atendimento de qualidade estão entre os aspectos recomendados para a excelência. Também estão entre as tendências do mercado imobiliário a inovação e a tecnologia, que garantem a aceleração da jornada do cliente e oferecem processos menos burocráticos e mais eficientes. É justamente o melhoramento dos processos que resultará na alta performance.

Para inovar na sua imobiliária, conheça a FC ANALISE Digital, uma plataforma de análise de cadastro digital, que vai contribuir para agilizar e levar qualidade e eficiência para o atendimento na sua imobiliária. 

A plataforma possibilita a análise de crédito instantânea, por meio da verificação completa do histórico do cliente, de forma rápida e sem burocracia. Basta o interessado apresentar o CPF e a renda para que seja determinado o risco de locação específico para o imóvel em questão. Saiba mais aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *